Delta Cable

Cabeamento Estruturado & PON LAN | FTTx

Tipos de cabos e seu comportamento em relação às chamas 

A preocupação em entregar sempre as melhores soluções em cabeamento aos clientes, requer a preocupação com a qualidade de sinal e transmissão de dados, a praticidade de manutenção, e também o menor risco de incêndio nas infraestruturas de TI. Instaladores e usuários tem uma grande preocupação em relação à segurança dos cabos internos utilizados em instalações de edifícios em caso de incêndios, o que aumenta a busca por cabeamento mais seguro e menos vulnerável às chamas. 

Tipos de cabos e seu comportamento em relação às chamas 

A segurança oferecida pelos cabos é um ponto chave para a escolha de produtos. Os cabos fabricados com características de retardância à chama têm como objetivo principal evitar a propagação do fogo em caso de incêndio, garantindo a integridade das pessoas e proteção de equipamentos. Definir o tipo de cabo utilizado num projeto é fundamental para a proteção ou construção da infraestrutura. Por isso é importante entender as características de aplicações e flamabilidade dos cabos utilizados em uma infraestrutura de rede.

De um modo geral, os cabos internos são classificados em relação ao seu comportamento frente à chama e para ajudar a identificar os diferentes parâmetros que vão determinar o comportamento do cabo frente à chama, vale destacar os seguintes elementos:

– Flamabilidade

– Geração de Fumaça

– Produção de Gases Tóxicos

– Corrosividade da Fumaça

A definição do tipo de cabo utilizado em um projeto é fundamental para a proteção ou construção da infraestrutura de Cabeamento Estruturado. Assim, a classificação abaixo pode esclarecer as características de flamabilidade e aplicações dos cabos utilizados. A seguir, falaremos de cinco tipos de cabos e seu comportamento mediante às chamas:

CMX – Cabo Metálico (Uso Específico)

Indicados para aplicações em tubulações metálicas onde não exista concentração de cabos e nem fluxo de ar forçado. A região exposta não deve ser superior a 3m de comprimento e sua maior dimensão transversal deve ser menor que 6,35mm. Para os cabos desta classificação é avaliada a propagação vertical da chama e não são avaliados os gases gerados na sua combustão e densidade de fumaça.

Os cabos CMX têm menos proteção quanto à propagação de chamas. Por esse motivo são de uso limitado, e não são recomendados para instalações com calhas abertas.

COG / CM – Cabo Óptico Geral / Metálico (Uso Geral)

Cabos Metálicos (CM) ou Ópticos (COG) são de uso geral, indicados para aplicação vertical em tubulações com muita ocupação, locais sem fluxo de ar forçado, instalações em um mesmo ambiente ou em locais com condições de propagação de fogo. Para este tipo de cabo, é avaliada a propagação vertical da chama e não são avaliados os gases gerados na combustão e densidade de fumaça.

São cabos de uso geral, não apresentam muitas restrições, sendo indicados para instalações internas comerciais. No entanto, devem ser instalados por meio de tubulações em ambientes sem fluxo de ar forçado.

COR / CMR – Cabo Óptico / Metálico Riser

Os cabos metálicos (CMR) ou ópticos (COR), do tipo riser são indicados para aplicação vertical em poço de elevação (Shaft), instalações onde os cabos ultrapassem mais de um andar, locais sem fluxo de ar forçado, tubulações com pouca ocupação ou em locais com condições de propagação de fogo. Para os cabos desta classificação, é avaliada a propagação vertical da chama, não são avaliados os gases gerados na sua combustão e densidade de fumaça.

COP / CMP – Cabo Óptico / Metálico Plenum

São indicados para aplicação horizontal, em locais confinados (entre pisos, forro, calhas, etc.), com ou sem fluxo de ar forçado, ou em locais com condições de propagação de fogo. São isolados com fluoropolímero (FEP), ou seja, halogênio, e normalmente são instalados em dutos de ventilação e ar condicionado. Estes cabos possuem uma utilização mais difundida nos mercados Americano e Canadense.

LSZH – Cabo Óptico com Baixa Emissão de Fumaça (Low Smoke and Zero Halogen)

Em um incêndio, a propagação do fogo pode ser muito prejudicial à infraestrutura ou construção, mas a fumaça, contendo gases tóxicos, é a maior causadora de danos às pessoas, e em muitos casos podem ser irreversíveis.

Buscando aumentar a segurança das pessoas foi desenvolvido um material chamado LSZH que, durante o processo de queima, apresenta baixa emissão de fumaça e não gera gases tóxicos (zero halogênio). O que minimiza o risco de asfixia e ajuda a evacuação do ambiente.

Os cabos LSZH são recomendados para locais de grande concentração ou circulação de pessoas como, por exemplo, prédios comerciais, estações de trem e metrô, hospitais, aeroportos, etc.

LSZH-1 – Para serem classificados como LSZH-1, os cabos internos devem ser avaliados quanto à propagação vertical da chama, densidade de fumaça e toxidez dos gases gerados na sua combustão. São indicados para aplicações em tubulações metálicas onde não exista concentração de cabos, com ou sem fluxo de ar forçado e onde a região exposta não seja superior a 3m de comprimento, devendo sua maior dimensão transversal ser inferior a 6,4mm, em áreas onde existe grande fluxo de público.

Para entender melhor a diferença entre os cabos, vale destacar que:

Cabos CMP/COP, CMR/COR, CM/COG e CMX contém halogênios em sua composição e, sob condições normais de uso, são estáveis e não apresentam perigo. No entanto, quando queimados ou em combustão, emitem gases e fumaça tóxica além de corrosividade, sendo extremamente prejudiciais à infraestrutura e à saúde do ser humano.

Além disso, cabos que contém halogênio, apresentam combustão cuja fumaça é densa e escura, bloqueando a luz e impedindo a visualização de saídas de emergência, o que dificulta a fuga e resgate das pessoas.

Para locais com previsão de concentração ou circulação de pessoas como prédios comerciais, shopping centers, teatros, lojas de departamentos, cinemas, supermercados, ginásio de esportes, restaurantes, hotéis, rodoviárias, estações de trem, metrôs, aeroportos, hospitais, escolas, faculdades, centros de exposição, data centers, etc. Recomenda-se o uso de cabos LSZH (LSZH-1), pois não emitem gases tóxicos, geram pouca fumaça e a classificação de queima é para uso geral.

A DCA tem em seu portfólio as melhores opções em cabeamento estruturado que se adequem a sua necessidade. Entre em contato com a nossa equipe de vendas e entenda mais sobre as nossas soluções.